Gerenciamento ou Microgerenciamento?

Gerenciamento ou Microgerenciamento?

Quando o líder insiste em estar envolvido com o microgerenciamento – interferindo o tempo todo nas tarefas dos liderados – ele não terá tempo nem visão para conquistar grandes objetivos e estabelecer novos alvos. Além do mais, a própria equipe não terá liberdade para realizar melhor o seu trabalho e as pessoas acabam criando uma antipatia com o líder por causa da sua intromissão e mania por controle. Bruce Tulgam, consultor de líderes empresariais, ilustra assim a diferença entre centralização de poder e o acompanhamento por meio da liderança:

“Um gerente interfere no trabalho do marceneiro e diz a ele:
‘O primeiro prego entra bem ali. O.k.?’
Depois ele diz: ‘O segundo prego entra bem ali.’
Mas, em seguida, ele pega o martelo e assume a tarefa: ‘Aí não. Aqui. O.k.?’
Agora vou por o terceiro prego bem aqui.’
Talvez este seja um caso genuíno de microgerenciamento: um martelo, duas pessoas. A não ser que seja o mestre, ensinando ao novo profissional as melhores práticas, dando um pequeno passo de cada vez – nesse caso, trata-se de apoio e desenvolvimento.”

O consultor Ran Charan observa: “A liderança sem a disciplina da execução é incompleta e ineficaz. Sem a capacidade de execução, todos os outros atributos da liderança ficam vazios”. Porém, essa é uma tarefa do líder através das pessoas que ele inspira e lidera. Não sua individualmente.

Você precisa desenvolver a sua sensibilidade como líder para compreender os membros da sua equipe e buscar, na interação interpessoal, a contribuição que o grupo é capaz de oferecer. E isso com diligencia e entusiasmo, o que significa dar às pessoas a chance de colaborarem eficazmente e construtivamente, ao invés de tão somente implementar ações planeadas como líder centralizador.

Uma grande parte dos líderes acabam por não descobrir os talentos ocultos nas pessoas que integram a equipe e muitas delas acabam subutilizadas e desmotivadas por não terem grandes desafios. E isso também priva os membros da equipe a ter orgulho do que fazem.

Afinal de contas, como você se sentiria se todas as pessoas da sua equipe atingissem seu pleno potencial? A sua equipe pode se beneficiar extraordinariamente quando você eleva suas expectativas positivas em relação ao trabalho que ela realiza e aos resultados esperados por esse trabalho.

Extraído do livro “LÍDER PARA VOAR” | Manassés Guerra
Adquira o seu agora mesmo em nossa loja: www.manassesguerra.com/produto/lider-para-voar/

No Comments

Give a comment