Persevere na Jornada

Persevere na Jornada

Somos o que repetidamente fazemos.
A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito
Aristóteles

Uma nova atividade começa e é fácil se manter interessado nela. Aí começa o teste da perseverança. A longa e cansativa caminhada entre o início e a maestria. Afinal, a diferença entre um jogador medíocre de fim de semana e um campeão do torneio não é o talento nato, é a habilidade de persistir nos momentos em que seria mais fácil desistir. Se vale apena, é provável que haja a necessidade de perseverança. Estamos falando do “grande desafio”. O “momento da decisão” com o qual você se depara e a partir do qual você nunca mais será o mesmo.

Em vez de partir para a próxima oportunidade, em vez de ficar um pouco acima da média e se acomodar com o que têm, essas pessoas abraçam o desafio. Por alguma razão, se recusam a desistir e avançam até o próximo nível. Sobreviver à travessia não é o bastante. Você só recebe o que merece quando abraça esse desafio e o trata como a oportunidade que ele realmente é.

Existem algumas razões que podem levar você a fracassar ao tentar ser excelente no que faz: Você fica sem tempo (e desiste). Você fica sem dinheiro (e desiste). Você fica com medo (e desiste). Você não leva a sério (e desiste). Você perde o interesse ou o entusiasmo, ou se conforma com a mediocridade (e desiste). Você se concentra no curto prazo em vez de no longo (e desiste quando o curto prazo fica muito difícil). Você escolhe a área de atuação errada para ser o melhor (e desiste) porque não tem talento para ela.

Constantemente, a decisão de desistir é tomada no calor do momento – a pior hora para fazer uma escolha tão decisiva. Largar tudo quando se está com medo pode custar caro e é perigoso. Quanto maior for a pressão para você pular fora ou ter que continuar, menor deve ser seu desejo de desistir.

O desejo de realizar empreendimentos com significado e se comprometer com grandes realizações é a semente do propósito plantada pelo Criador no coração humano. Estou convencido de que ele nunca pretendeu que fôssemos comuns. Poucas coisas grandes foram feitas dentro dos limites do padrão convencional. Alguém disse: “Você nunca irá mudar nada que estiver disposto a tolerar”.

Extraído do livro “LÍDER PARA VOAR” | Manassés Guerra
Adquira o seu agora mesmo em nossa loja: www.manassesguerra.com/produto/lider-para-voar/

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *