Consciência de Justiça e Fé

Consciência de Justiça e Fé

O domínio da consciência de pecado tem invalidado a realidade e os resultados da obra de Cristo na vida dos filhos de Deus. Somente através da nova criação, e do conhecimento do que isto significa, a consciência de justiça pode ser restabelecida. Na experiência da realidade da nova criação a fé é o começo da jornada. Somente a fé pode alcançar o mundo espiritual e influenciar o mundo físico. Porém, a fé não tem eficácia sem a consciência de justiça – “o meu justo viverá pela fé.” (hebreus 8.37).

A fé ativa a Palavra de Deus e move a mão do Senhor. No entanto, sem a consciência de justiça, não há intrepidez e confiança para participar da natureza de santidade de Deus. Portanto, a consciência de pecado é inimiga da fé do tipo de Deus. Por isso, algo precisa ser estabelecido junto com a mente renovada: uma consciência que pode, com certeza, ser educada, mas também ser ouvida.

A natureza que verdadeiramente rege a sua vida, emerge diante de situações nas quais você nem tem tempo de pensar. Por isso a natureza de Cristo tem que estar de fato enraizada no seu ser, se tornando o seu caráter e produzindo resultados. Precisamos assim desenvolver a consciência que temos de nós mesmos na ótica de Cristo. Uma vez consciente você poderá avaliar com propriedade as situações que se apresentam, fazendo uso da sua capacidade de pensar e decidir com lucidez, apropriando-se do seu potencial espiritual. Você aprende a ter a sua resposta à altura da nova criação.

Que diremos, então, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem
será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, mas
por todos nós o entregou, será que não nos dará graciosamente com
ele todas as coisas? Em todas estas coisas, porém, somos mais que
vencedores, por meio daquele que nos amou.” (Romanos 8.31,32 e 37).

A mensagem de Cristo é coerente: “Quanto à maneira antiga de viver, vocês foram instruídos a deixar de lado a velha natureza… a se deixar renovar no espírito do entendimento de vocês…” (Efésios 4.22-23). Prosseguimos a partir do que Deus iniciou abrindo mão da natureza que não queremos mais que nos escravize.

O Criador nos deu um novo coração que torna-se agora o novo eu criado nos moldes do plano originalem verdadeira justiça e santidade. Imagem do Pai, em comunhão com os atributos e caráter divinos: “Eu lhes darei um coração novo e porei dentro de vocês um espírito novo. Tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Porei dentro de vocês o meu Espírito e farei com que andem nos meus estatutos, guardem e observem os meus juízos.” (Ezequiel 36.26,27).

Extraído do livro “A VIDA NO SENTIDO DE CRISTO” | Manassés Guerra
Adquira o seu agora mesmo em nossa loja: www.manassesguerra.com/produto/a-vida-no-sentido-de-cristo-edicao-comemorativa/

Sem comentários

Postar uma resposta