Em Cristo, Nos Lugares Celestiais

Em Cristo, Nos Lugares Celestiais

Agora sim, concluído! Ele havia prometido: “Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver” (João 14.2,3). Ele cumpriu a sua promessa, o Rei cumpriu a sua palavra! Cristo torna-se o próprio lugar onde tudo se reúne e as coisas acontecem. Paulo assim descreve esse glorioso lugar: “Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo” (Efésios 2.6). E todas as bênçãos espirituais que sempre encheriam de cores a vida humana estão de volta nos lugares celestiais em Cristo! (Efésios 1.3).

Cristo é o lugar onde a criação dos sonhos de Deus recebe de volta a sua própria vida. É a nova criação que se apropria do agora e das eras futuras. A comunhão entre Deus e o homem, com propósitos e pensamentos comuns. Jesus Cristo em nós significa que a essência do nosso ser é reconstruída com a essência de Deus. Em outras palavras, somos a imagem de Cristo, imagem de Deus. Isso envolve a readequação da mente ao novo coração.

O Inimigo jaz em seus últimos dias na Terra. Entretanto, somos o Reino de Deus neste planeta, um reino de reis, embaixadores dos céus: “Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas em toda e qualquer situação” (Efésios 1.22,23). De Cristo emana a autoridade para que a igreja restabeleça o estilo de vida e o governo do Reino, que desce dos céus, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus (Colossenses 3.1).

As espadas flamejantes, que continuamente vigiavam a presença de Deus para que o pecado não se aproximasse através do pecador, já foram embainhadas por causa do ato heroico do Salvador da família amada do Pai-criador. O caminho de acesso a árvore da vida foi reaberto. É o novo homem que se aproxima, é a nova criação em pessoa – sem pecado, sem culpa, sem medo, sem condenação. A raça humana recriada, a justiça de Deus em carne. Os anjos, os espíritos ministradores, enviados para servir os herdeiros da salvação (Hebreus 1.14), convidam os filhos, em nome do Rei: “Bem-vindo! Bem-vindo à mesa, bem-vindo à ceia, bem-vindo à Vida. Ao seu dispor, filho de Deus!”.

O Mestre não foi embora para agora estar inacessível no céu, nem é a sua intenção ficar introvertido dentro de nós. Ele está vivo para ser exteriorizado através de nós. Enquanto ele está no céu como Deus nos representando divinamente diante do Trono da Graça, nós o manifestamos como homem aqui na Terra, até aquele dia em que, como disse o apóstolo João: seremos como ele é (1 João 3.2). O apóstolo Paulo também declara: “O qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas” (Filipenses 3.21).

Extraído do livro “CRÔNICAS DE DAVI NO REINO DO MESSIAS” | Manassés Guerra
Adquira o seu agora mesmo em nossa loja: www.manassesguerra.com/produto/cronicas-de-davi-no-reino-do-messias/

Sem comentários

Postar uma resposta