Origem do Mal

Origem do Mal

Entre a concepção do homem em sua origem gloriosamente divina, e sua deturpação, houve por parte do próprio homem o conhecimento do mal, assim como o consentimento em fazer parte do sórdido plano de rebelião contra o reino dos céus. O mal passou a existir por causa da ausência do bem e da verdade, nas intenções e propósitos de Lúcifer. Ele e os seus seguidores foram despidos da glória do Criador.

Tudo o que existe no mundo invisível, bem como, no céu e na terra, vem originalmente de Deus e contém a sua genética. Todas as coisas foram feitas com o potencial de manifestar a Origem. Até mesmo o diabo foi, no princípio, um líder guardião do bem, até que se achou iniquidade nele.

O mal não tem sua origem no bem, mas em uma atitude contra o bem. Antes de Lúcifer agir contra o seu Criador, ele agiu contra si mesmo, contra a sua vocação original: “Você ficou orgulhoso por causa da sua formosura; corrompeu a sua sabedoria por causa do seu resplendor. Por isso, eu o lancei por terra… Pela multidão das suas iniquidades, pela injustiça do seu comércio, você profanou os seus santuários. Por isso, fiz sair do meio de você um fogo, que o consumiu…” (Ezequiel 28.17,18).

Alguns questionam: “Se só há o bem em Deus, como ele criou o diabo?”. Ou “Como Lúcifer arquitetou um plano maligno?”. Lúcifer foi criado como um ser dotado de liberdade e responsabilidades. Carregava um propósito divino, mas possuía o direito de escolher o seu destino. Incumbido de administrar riquezas, dons e recursos, o caminho do querubim ungido seria de ascendência, com a compreensão de que toda autoridade e glória pertenciam ao seu Senhor, e que o poder que possuía fora dado por aquele que distribui vocações e ministérios, com o propósito de servir. Mas ele escolheu, para a sua própria ruína, um comportamento incompatível com a natureza e o caráter de Deus.

O mal teve início no coração de Lúcifer quando, com a sua inteligência e perspicácia, ele utilizou os recursos que estavam disponíveis, na forma de bens e de propósito divino, para construir um império paralelo ao de Deus, contra as intenções divinas. Neste plano e propósito, toda natureza e potencial dos recursos que o Rebelde tentou se apropriar de forma deturpada, não puderam mais estar presente como originalmente.

Lúcifer, e toda a criação que se tornou matéria-prima para o seu projeto maligno, tiveram os atributos do Criador tirados de si: “Você era perfeito nos seus caminhos, desde o dia em que foi criado até que se achou iniquidade em você. Na multiplicação do seu comércio, você se encheu de violência e pecou. Por isso, ó querubim da guarda, eu o profanei e lancei fora do monte de Deus; eu o expulsei do meio das pedras brilhantes.” (Ezequiel 28.15,16).

Extraído do livro “A VIDA NO SENTIDO DE CRISTO” | Manassés Guerra
Adquira o seu agora mesmo em nossa loja: www.manassesguerra.com/produto/a-vida-no-sentido-de-cristo-edicao-comemorativa/

No Comments

Give a comment