Não Fique “Pilhado”

Não Fique “Pilhado”

No contexto da liderança muitas vezes as pessoas entendem que o líder da equipe tem que resolver todos os problemas. Os membros da equipe normalmente preferem não resolver desentendimentos e incompatibilidades entre os membros da equipe, mas querem que o líder resolva.

Todo cuidado é necessário nesse sentido, senão você vai ser envolvido pela tensão contínua de problemas que as pessoas lhe trazem, mas não se dispõem a resolver, e a própria organização será envolvida numa atmosfera de tensão e desconfiança.

As pessoas envolvidas nessas ocorrências procurarão o líder cada vez mais, para lhe repassar queixas que não são capazes de resolver pelo diálogo e aqueles que nada têm haver com esses burburinhos, percebem e são contaminadas pela falta de entusiasmo que se instala entre as pessoas e no ambiente da equipe.

Quando a equipe possui ânimo, o desempenho de seus seus integrantes se eleva a um patamar incomum. A equipe foca no seu potencial, não nas circunstâncias. A confiança e o entusiasmo inspira as pessoas e isso eleva a atuação de todos.

Por outro lado, quando a equipe se concentra em problemas, sem o empenho pela solução, o comprometimento se esvai e o entusiasmo vai por água abaixo. Algumas pessoas da equipe começam a impelir umas as outras, colocam os seus interesses em primeiro plano, em vez de se voltarem uns para os outros, e até mesmo pequenos problemas perturbam a equipe. A negatividade, causada pela ênfase em problemas produz letargia e desânimo.

É desanimador estar numa equipe que ninguém quer estar. Você precisa, como líder da equipe, ajudar as pessoas que você lidera a desenvolverem o ânimo para criar uma equipe apaixonada e vencedora. Seja na família, na igreja, na empresa, no serviço voluntário. As pessoas vão reproduzir o que veem em você. E a melhor maneira de elas aprenderem o que você espera delas é servir de exemplo. Assim, trabalhe com entusiasmo, mostrando às pessoas que os problemas não podem obscurecer a visão e o compromisso de se chegar no outro lado. Faça a equipe entender que problemas e diferenças não podem ser maiores que elas mesmas, o potencial que elas têm e a importância como seres únicos.

O líder, juntamente com as pessoas da equipe, são responsáveis por minimizar os danos que qualquer membro da equipe possa fazer por causa de fraqueza ou de atitude errada. Normalmente essas ações exigem posicionamento firme. O foco nos problemas diminui a importância que uma pessoa ver na outra, e compromete o seu próprio potencial, porque a impedirá de caminhar em equipe. Jesus disse: “Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?” (Marcos 4.40). O que ele queria era dizer: “Vocês também poderiam atrever-se!”. Faça assim e as pessoas se unirão a você.

Manassés Guerra

Acesse nossa loja e fique por dentro das promoções: http://www.manassesguerra.com/livros

Sem comentários

Postar uma resposta